Desenho de uma menina olhando um cavalo com lupa.

Qual cavalo usar na Equoterapia?

Desenho de uma menina olhando um cavalo com lupa.Olá! A escolha do animal para Equoterapia é uma avaliação que precisa ser realizada com atenção por profissionais capacitados para o trabalho.

Não existe uma raça específica que seja melhor para a Equoterapia, no entanto, o animal precisa atender alguns requisitos necessários para um bom e seguro trabalho.

É fundamental observar a índole e a idade do animal. O cavalo precisa ser manso, dócil e, de preferência, velho. Animais muito jovens podem ter descarga de energia típica durante a sessão e oferecer riscos ao praticante.

O tipo de doma a que o cavalo foi submetido também é outro fator importantíssimo. Animais domados através da doma tradicional, que faz uso da violência, não podem ser utilizados na Equoterapia porque podem sentir-se ameaçados com algumas situações e, em ato de defesa, oferecer riscos aos envolvidos. O ideal é que o animal seja domado através da doma racional, que compreende a linguagem do cavalo e faz com que ele sinta prazer em executar o seu trabalho.

A égua não é muito utilizada na Equoterapia porque pode exalar hormônios e atrair um cavalo, causando uma situação difícil e perigosa durante a sessão. Se for utilizar éguas, não pode ter cavalos próximos, mesmo que castrados. Cavalos inteiros também não são indicados.

A frequência da andadura do cavalo é outra característica que precisa ser observada. O cavalo pode: Transpistar, quando a pata de trás ultrapassa a marca da pata da frente; Sobrepistar, quando a pata de trás fica em cima da marca da pata da frente; Antepistar, quando a pata de trás não alcança a marca da pata da frente. Cada tipo de passo será utilizado para determinados objetivos. Quando for escolher o cavalo para Equoterapia, o profissional precisa conhecer o público que será atendido para avaliar as necessidades e saber qual tipo de passada será preciso.

A altura do animal também é considerada. O ideal é que o cavalo não seja muito alto para não dificultar o trabalho dos equoterapeutas que muitas vezes apoiam com os braços os praticantes. O tamanho do animal precisa estar adequado ao tamanho do praticante, crianças com animais menores e adultos com animais mais robustos.

Por último, o cavalo precisa passar por um treinamento específico para conhecer a rotina da Equoterapia, os materiais que serão utilizados nas sessões e, assim, não se assustar.

Um abraço e uma ótima escolha de animais para todos!!

Silvana Gabriel Quintino RodriguesΩ